ES é o primeiro do país a receber investimentos internacionais para soluções de tecnologia verde

Nos próximos dias 29 e 30 de novembro, Vitória será o palco do primeiro Low Carbon PitchGov Brasil, evento no qual fundos internacionais e bancos vão disponibilizar ao setor público recursos dedicados às áreas de desenvolvimento sustentável.

No estado, oito municípios foram selecionados para receber os investimentos: Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra, Linhares, Cachoeiro de Itapemirim, Guarapari e Aracruz. Os recursos financeiros internacionais de grandes bancos e fundos de investimento disponibilizarão créditos com juros baixos e prazo de carência para essas prefeituras. Os demais municípios do estado também participarão para captar recursos não retornáveis para projetos sociais inovadores.

O evento identificará as necessidades e os desafios dos municípios, confrontando-as com as soluções tecnológicas de baixo carbono de empresas nacionais e estrangeiras, e apontando as oportunidades de investimento e financiamento disponíveis ao setor público por organizações financeiras e de fomento internacional. Os recursos serão dedicados às áreas de desenvolvimento sustentável nos eixos de: saneamento básico; pesquisa, desenvolvimento e inovação; meio ambiente (biodiversidade, mudanças climáticas e recursos florestais); energia (geração sustentável, eficiência energética, transmissão e distribuição); mobilidade e desenvolvimento urbano e logística e transporte.

Essa é a oportunidade de prefeitos capixabas estarem frente a frente com grandes bancos e fundos de investimentos internacionais como Banco Mundial, Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), GIZ, KFW, AFD, dentre diversos outros. Na primeira edição, os municípios habilitados para programa devem ter acima de 100 mil habitantes e estar com situação fiscal compatível com a lei de responsabilidade fiscal da Capacidade de Pagamento (Capag) positivo.

Empresas com operações no Espírito Santo também poderão captar investimentos com juros baixos e com carência por meio do programa.

O presidente do Instituto CO2 Zero, Marcus Andrey Vasconcellos, realizador do evento, explica a escolha do estado para a primeira edição. “Os municípios elegíveis no Espírito Santo foram selecionados nessa iniciativa por estarem no nível “A” na Capacidade de Pagamento (Capag), com as contas no azul, conforme o primeiro critério da Comissão de Financiamento Externo (Cofiex) do Ministério do Planejamento. Isso é um dado de extrema relevância que coloca o estado em um patamar à frente de grandes estados brasileiros. O programa Low Carbon PitchGOV – ES coloca o Espírito Santo em destaque no cenário nacional e internacional na migração para uma economia de baixo carbono e em posição de vanguarda no tocante à obtenção de recursos internacionais para o desenvolvimento sustentável”, destaca Vasconcellos.

O Programa

O Low Carbon PitchGov Brasil visa a estimular os municípios brasileiros a adotarem políticas de desenvolvimento sustentável ligadas a uma economia de baixo carbono. Em sua programação a realização de apresentações e dinâmicas de interação coletiva (Mesas-Redondas) com os fundos internacionais.

Pitch é o nome dado a uma apresentação-relâmpago. No evento, será a ferramenta para que os prefeitos apresentem às agências de fomento e representantes de investimentos financeiros, de forma resumida e objetiva, as necessidades de seus municípios em áreas como saneamento básico, resíduos sólidos, mobilidade urbana, cidades inteligentes, energia renovável, entre outras prioridades. Os municípios com classificação Capag nível “A” e “B” poderão agendar encontros bilaterais com empresas e instituições de fomento.

O evento é uma realização do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Gestão de Carbono (Instituto CO2 Zero) em cooperação com a União Europeia e a LCBAB – Low Carbon Business Action Brazil, e conta com o apoio da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), Ministério do Planejamento, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), dentre outras grandes organizações.

Facebook
WhatsApp
Google+
Twitter
LinkedIn