Dinheiro em espécie está com os dias contados

O novo formato de integração entre empresas para realização de operações financeiras que está sendo regulamentado no Brasil vai fortalecer cada vez mais as transações digitais e reduzir o uso e a emissão de dinheiro em espécie, segundo o superintendente de Tecnologia da Informação do Sicoob, Edson Lisboa.

O especialista, que participou de evento da instituição financeira cooperativa em Vitória, nesta quarta-feira (10), destaca que esse modelo é conhecido como open banking e vai aprimorar a experiência dos clientes no uso de operações como transferências e pagamentos.

Lisboa explica que o open banking é a troca de informações entre instituições financeiras e outras empresas (varejistas, seguradoras, etc) viabilizada por um elemento de ligação que faz a comunicação de dados entre sistemas diferentes. “Essa possibilidade, já regulamentada na Europa e em discussão no Brasil, agiliza e aumenta a segurança de processos de pagamentos e de transferência de valores, além de reduzir custos operacionais”, destaca.

Segurança

Marcio Rodrigues, gerente de Tecnologia da Informação, ressalta que essa tecnologia vai propiciar mais segurança às transações financeiras, beneficiando os clientes e as instituições. No Brasil, o Sicoob é um dos pioneiros na implementação desse novo modelo.

Os especialistas apontam que, com a utilização dessa integração para realização das transações, o sistema financeiro nacional será aperfeiçoado, proporcionando a redução do uso do dinheiro em espécie, diminuindo os custos das operações e aumentando a segurança para as instituições financeiras e seus clientes.

Facebook
WhatsApp
Google+
Twitter
LinkedIn