Olho do Dono vence primeira Startup Battlefield na América Latina

A startup capixaba Olho do Dono venceu a primeira edição do Startup Battlefield na América Latina e trouxe para o Espírito Santo o prêmio de US$ 25 mil. A batalha de startups é realizada pelo site TechCrunch há 12 anos e premiou a startup de Vitória na última quinta-feira (8), em São Paulo.

Com a vitória no evento, a Olho do Dono também terá a chance de participar do Disrupt Cup, durante o TechCrunch Disrupt, maior evento da TechCrunch, realizado em São Francisco, nos Estados Unidos.

O fundador e presidente excutivo da startup capixaba, Pedro Henrique Coutinho, falou sobre a alegria em ter o trabalho reconhecido e a oportunidade de representar o ecossistema do Espírito Santo no cenário mundial.

“Para nós é muito gratificante poder levar o nome do Estado. Principalmente porque temos orgulho imenso em ser capixabas. Temos um negócio muito bom aqui no Espírito Santo. Há fazendas com muita qualidade, que nos abrem as porteiras e nos apoiam. É muito gratificante ter o trabalho reconhecido e é com muito orgulho que levamos o nome do Estado”, fala.

A Olho do Dono oferece uma plataforma que utiliza câmera tridimensional para pesar bois. Com a câmera posicionada em um local em que os bois costumam andar diariamente, o equipamento identifica o peso dos animais. A plataforma fornece aos fazendeiros informações sobre qual gado está pronto para venda e qual precisa de cuidados. Basicamente, a tecnologia acaba com o processo burocrático da tradicional pesa de bois.

De acordo com Coutinho, atualmente a startup possui 8 funcionários. Em agosto deste ano, a Olho do Dono recebeu um investimento de R$ 1 milhão do fundo Primatec, através da empresa Mogai.

A competição

Eram ao todo 15 empresas na competição, sendo três brasileiras. O júri foi composto por representantes de grandes fundos de investimentos brasileiros e mundiais, adicionado dos fundadores do banco digital Nubank e do Mercado Livre.

“A competição foi divida em três grupos com 5 startups cada. Todas se apresentaram, sequencialmente. Cinco foram para a final e apresentaram novamente. Fomos os únicos brasileiros na final”, destaca Pedro.

Saiba mais sobre a startup e a tecnologia.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn