Ifes desenvolverá Projeto Meninas na Robótica em cinco escolas públicas de Linhares

Para estimular o ensino de robótica em escolas públicas de Linhares e a formação de mulheres para as carreiras de ciências exatas, engenharias e computação no Brasil, o Instituto Federal do Espírito Santo campus Linhares (Ifes campus Linhares), desenvolverá o projeto ‘Meninas na Robótica’ em escolas da rede municipal. Os equipamentos do projeto já estão em fase de compra e as capacitações começam agora no mês de março. As unidades contempladas foram as Emefs: Zeferino Batista Fiorot, no bairro Santa Cruz; José Modeneze, no Canivete; Samuel Batista Cruz e Professora Maria da Penha Pazito Ventura, no Interlagos; e Adelson Del Santo, no bairro Nova Esperança.

As atividades iniciais acontecerão no Ifes e, posteriormente, nas dependências das escolas. Cada escola receberá uma bolsa de extensão para uma professora orientadora, que passará por um treinamento ainda no mês de março, e até cinco bolsas de extensão, no valor de R$100,00 cada, para as alunas que serão selecionadas para o projeto, além do kit de robótica do tipo Lego Mindstorm, capacitação e orientação durante 12 meses.

Após o treinamento inicial das professoras, as alunas receberão treinamento e orientação, durante os 12 meses. O diretor de Pesquisa, pós-graduação e extensão do Ifes, Geovani Alipio, explicou que a proposta é tornar as alunas multiplicadoras do projeto, ampliando na sua respectiva escola o conhecimento para os demais alunos. Elas também contaram com o auxílio de alunas do curso de Engenharia de Controle e Automação do Ifes para orientar nas atividades.

De acordo com o diretor, a iniciativa é um marco na democratização do ensino de ciência e tecnologia e destaca os alunos como protagonistas das ações do projeto sob orientação. “O projeto é importante não apenas para estimular a participação de meninas nas Ciências, mas principalmente, para aproximar o Ifes dos alunos e professores da Educação Básica. Visamos ampliar a oferta de ensino, ajudar na formação do trabalho em equipe, e também desenvolver o aprendizado nas áreas de Matemática, Física, Raciocínio Lógico, Informática, conhecimentos estes que serão utilizados no mercado de trabalho”, disse, informando que serão criadas equipes femininas de robótica nas escolas municipais, sendo estimuladas a participarem de olimpíadas e competições, visto que hoje no município apenas alunos do Sesi e do Ifes participam das Olimpíadas Brasileira de Robótica – OBR.

A secretária de Educação, Maria Olímpia Dalvi Rampinelli, disse que as mulheres vem conquistando cada vez mais espaço no mercado de trabalho, desempenhando funções que antes eram apenas exercidas por homens. “É essencial motivar e desenvolver as meninas desde crianças a pensarem na tecnologia com algo necessário e uma opção para sua carreira. Essa oportunidade que o projeto oferece é essencial e será um grande diferencial para quem escolher para o futuro a própria área tecnológica, como também, as artes, medicina e engenharia, por exemplo. Estamos muito felizes em acolher nas nossas escolas esse projeto tão promissor”, ressaltou.

O prefeito de Linhares Guerino Zanon menciona que é fundamental levar projetos como esse à escola pública para utilizar a tecnologia como instrumento para promover a equidade. “Se para os alunos do ensino público eu não der as mesmas ferramentas e contextos que os meninos do ensino privado tem, não só ampliamos o desafio, mas também contribuímos com o desequilíbrio e a desigualdade.”

O projeto, conforme avalia o prefeito está alinhado com as dez competências gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “Está bem articulado para pensar como a tecnologia entra no dia a dia da escola sem ser um conteúdo a parte. O professor consegue trabalhar o que ele precisa desenvolver ao longo dos dias letivos, articulando isso com o conteúdo programático”, disse.

Detalhes da Chamada
O Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), campus Linhares, foi o único do Espírito Santo a ser aprovado na Chamada CNPq/MCTIC Nº 31/2018 – Meninas nas Ciências Exatas, Engenharias e Computação. Receberá um aporte de R$ 90.400,00 que serão distribuídos em equipamentos e bolsas.

De acordo com a diretora geral do Ifes, Sandra Bassani, o projeto faz parte de um rol de ações que serão desenvolvidas para dar suporte a ações educativas nas escolas do município, em cooperação com professores e profissionais pedagógicos.

A chamada recebeu um total de R$ 6 milhões em uma articulação do CNPq (R$ 1 milhão), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC (R$2 milhões) e do Ministério da Educação (R$3 milhões). Foram aprovadas 78 propostas dentre as mais de 702 solicitações submetidas.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Rolar para cima